Alimentação & Receitas

Alimentos da moda a tapioca é a fécula extraída da mandioca, uma raiz originária dos países da América do Sul, mas que atualmente pode ser encontrada em todo o mundo.

 

Existem vários tipos de tapioca no mercado, que têm diferentes formas de utilização: tapioca granulada (na forma de flocos/pérolas, tem de ser hidratada em água antes de ser utilizada), goma de tapioca (já é hidratada e está pronta a utilizar) e farinha de tapioca (ideal para fazer pães e bolos).

 

 

A tapioca é rica em hidratos de carbono, não tem glúten (fácil digestão) e tem um baixo teor de sódio, potássio e fósforo, sendo por isso o seu consumo seguro para quem faz hemodiálise.

 

 

Não tem proteína, fibra ou gordura, sendo composta maioritariamente por hidratos de carbono simples, que fazem dela um alimento com alto índice glicémico, uma fonte rápida e prática de energia para o organismo.

 

O tratamento conservador ou pré-diálise consiste em travar o desenvolvimento da doença e prevenir a desnutrição, assim como reduzir a toxicidade urémica.

 

Todo o doente com diminuição da função renal beneficia de uma restrição alimentar de proteínas, uma vez que isso pode atrasar o agravamento da deterioração da função renal. Para assegurar uma nutrição adequada e evitar défices nutricionais significativos a restrição proteica deve ser prescrita e monitorizada por um especialista em Nutrição (Nutricionista ou Dietista).

Publicado: portaldadialise | 2017-10-09 17:00 Última atualização: 2017-10-09 18:42:25 Fonte: Tags : Alimentação
Partilhar:
Portal da Diálise

"Privilegia informação clara sobre a doença renal, assentando numa base de conhecimentos científicos actualizados"

Artigos Relacionados
Comentários